Carta dos Trajados: Sabrina Aparício

Tal como o Ricardo Lopes nos escreveu uma carta a contar com foi a sua experiência na Serenata,
também a Sabrina Aparício, atual estudante de Sociologia, na UBI, Covilhã, o fez.
A pedido do jornal, ela explica-nos ainda, por palavras dela, no que consiste, afinal, a Serenata:

“A serenata acontece sempre na capela do Calvário. Todos os estudantes estão trajados, assistem à actuação (à serenata em que está um grupo a cantar num palco, fado e assim). A serenata, por norma, acontece duas vezes por cada ano lectivo: na recepção ao caloiro acontece uma; e a segunda acontece na semana académica. Todos os caloiros podem trajar a partir da segunda serenata e a segunda serenata foi ontem (dia 25 de março de 2014). Basicamente é quando os padrinhos e madrinhas universitários nos traçam a capa e baptizam a capa.”

10003480_1461024570793595_1736185247_n

Ricardo Lopes, Sabrina Aparício e Frederico Roseiro – “Friends will be friends”

Agora, que já estão mais entendidos, deliciem-se com as bonitas palavras que ela nos deixou
para contar a sua experiência:

«Há coisas na nossa vida que nos marcam, momentos que ficam para sempre guardados na nossa mente, que nos acompanham para o resto da nossa vida e o de ontem é um desses momentos. Ontem, dia 25 de Março de 2014, foi a minha serenata (na UBI), foi o momento em que vesti o meu traje académico, que me traçaram a capa e que conclui mais uma etapa (de muitas que me esperam)  deste meu percurso pela universidade.
Escrevo-vos porque para além de querer muito tentar transcrever para o papel aquilo que senti ontem, queria que vocês sentissem que a cada passo que dou vocês dão muitos mais em direcção ao futuro. Sabem aquele futuro que cada vez se torna mais num presente? Esse mesmo. A universidade espera-vos e eu tenho a certeza que será uma das melhores fases da vossa vida. Mais do que um traje, aquele fato representa cada um de vocês enquanto membro de uma universidade por isso peço-vos que o respeitem e que se orgulhem dele. É certamente o que irei fazer, pelo menos vontade não me falta.
Para terminar quero só falar-vos das pessoas que me acompanharam neste longo percurso. Quero que tenham noção que por mais desamparada que possa parecer a ida para a universidade…não é. Encontrarão pessoas com as quais se identificam, amigos…verdadeiros amigos, irão ter madrinhas e padrinhos académicos que olharão por vocês (que vos traçarão a capa e tornarão esse momento um dos mais cúmplices), encontrarão pessoas que valem a pena, que nunca vos deixarão cair e sem dúvida que viver este momento com elas é das coisas mais maravilhosas que vos pode acontecer. Nunca estarão sozinhos. Nunca.
Se eu conseguisse explicar-vos o que aquele momento significou para mim, eu diria-vos que foi um dos momentos mais cúmplices, mais felizes, mais mágicos e mais inexplicáveis que já tive.

Beijinhos, Sabrina»

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s